Derrota de extremistas anuncia reabilitação da cidade

homekeyboard_arrow_rightCASO DE ESTUDO keyboard_arrow_rightIrak PO

IRAQUE
CASO DE ESTUDO

Junho de 2018

Quando Qaraqosh, a última cidade com maioria cristã no Iraque, caiu nas mãos do Daesh (ISIS) em 2014, muitos recearam que não houvesse mais futuro para os cristãos do país. Contudo, em Junho de 2018, não só os extremistas militantes foram expulsos, como novos dados mostram que quase metade dos habitantes da cidade já regressaram.

As estatísticas, produzidas pela organização católica Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) em conjunto com o Comité de Reconstrução de Nínive, com o apoio de comunidades locais da Igreja, revelaram que 25.650 cristãos regressaram a Qaraqosh.

Os números também mostram que, das 6.826 casas danificadas em Qaraqosh, 2.187 foram restauradas com a ajuda da AIS e de outras organizações, o que corresponde a mais de um terço.

O regresso das famílias teve um pico em Agosto de 2017, com os pais ansiosos por garantir um lugar na escola para os seus filhos.

O restauro das escolas de Qaraqosh não teve o mesmo destino sofrido pelas escolas das aldeias próximas. Stephen Rasche, da Arquidiocese Caldeia Católica de Erbil, disse numa audiência na Câmara dos Representantes dos EUA que as chamadas escolas “concluídas” em Teleskov e Batnaya, de maioria cristã, não podiam ser usadas. Apenas tinham recebido “uma fina camada de pintura nas paredes exteriores, com logótipos recém-estampados da UNICEF de nove em nove metros”.

Destacando os passos para a reabilitação de Qaraqosh e outros lugares, o coordenador de projectos para o Médio Oriente da AIS, Padre Andrzej Halemba, sublinhou mesmo assim os desafios que tem pela frente: “Juntamente com a construção material das casas e igrejas, há uma questão fundamental que deve ser reparada nesta zona: a coexistência. Para que isto aconteça, cristãos e muçulmanos devem trabalhar em conjunto para tornar o Iraque num país unido, que é capaz de se levantar das cinzas trazidas pelo Daesh.”

FONTES

ACN News, 21 de Agosto de 2017; Washington Free Beacon, 4 de Outubro de 2017; Hope on the Horizon: Can Iraq’s Christians go home? Relatório de benfeitores da AIS do Reino Unido (Março de 2017); informação adicional do Comité de Reconstrução de Nínive (https://www.nrciraq.org/).

Sobre Nós

A Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) é uma instituição internacional, fundada em 1947, que apoia mais de 6.000 projectos pastorais em mais de 140 países por ano. Com base em três pilares - informação, oração e acção - a Fundação AIS ajuda os Cristãos onde quer que sejam perseguidos, ameaçados ou em necessidade.